Você está aqui: Página Inicial / Adaptação

Adaptação

Alguns pais precisam de um manual de sobrevivência, quando seus filhos deixam o lar e, pela primeira vez, têm contato com o ambiente escolar

Prezados Pais,

Conviver é um exercício. E que exercício difícil!

Nós, seres humanos, não nascemos sabendo conviver. Podemos aprender... Ou não.

No maternal, conviver significa partilhar espaço, brinquedos, atenção, afeto... Assim que entra na escola, a criança percebe isto.

Percebe, por exemplo, que é mais cômodo ficar em casa. Não há tantas crianças da mesma idade que ela, desejando as mesmas coisas, com a mesma urgência e as mesmas necessidades.

Há crianças que percebem isto no primeiro dia de aula e relutam, choram alto, esperneiam. Geralmente, são as que se adaptam mais rapidamente ao ambiente escolar.

Outros entram sorrindo e, aparentemente tranquilas nos dois primeiros dias. Mas no terceiro dia... Aí sim, é um “Deus nos acuda”! Estas crianças precisam de um pouco mais de tempo para se adaptar.

E ainda há aquelas que não precisam de tempo nenhum. Ainda não sabem conviver, mas gostam do barulho. E viva as diferenças de temperamento!

Para a escola, as crianças têm todo o tempo de que precisam para se adaptar. Temos paciência e sabemos como ajudá-las neste processo.

Tentem manterem-se serenos também. Conviver é preciso.

Selecionamos algumas dicas que podem ajudá-los neste período. Experimente e, depois, nos digam se facilitamos alguma coisa:

  • Risquem a palavra escola do vocabulário de vocês, enquanto seu filho estiver na fase de adaptação.

    Criança é um ser muito sensível. Se vocês falam demais neste assunto, ela logo vai perceber o quanto estão ansiosos e ficará insegura também.

  • Evitem que a criança falte neste período. Principalmente se estiver relutando em vir. Adaptação é um processo. O ideal é que não seja interrompido. Para haver o afeto, é preciso convivência. Ninguém gosta do que não conhece. Conhecer exige tempo.
  • Para uma criança se adaptar a uma situação ou ambiente, é preciso que nós, adultos responsáveis por ela, nos adaptemos também. Como adultos, temos inúmeros recursos para que isto ocorra rapidamente. Procurar a escola para conhecê-la melhor, por exemplo, pode ajudar. Expor suas dúvidas, sentimentos e expectativas também ajudam (e muito).
  • Escola faz bem, faz crescer, desenvolve a inteligência e socializa. Mas pode provocar reações adversas no período de adaptação: é comum alterações no sono, na alimentação, no humor da criança. Tudo isto devido ao excesso de estímulos.
  • Para sentir segura na escola – tenha ela a idade que tiver – é importante que vocês, pais, estejam confiantes. Isto porque toda criança necessita da aprovação dos pais. Portanto, no caso de qualquer desacordo, procurem-nos. Ajustamos nossos ponteiros porque – acreditem! – quanto mais sintonizados nós (escola e família) estivermos, melhor a criança se sentirá aqui.
  • Após sábados e domingos, feriados e férias, é normal a criança chorar ao voltar para a escola. Na maior parte das vezes, ela não chora porque está voltando para a escola, mas porque o período de descanso estava muito bom, com o papai e a mamãe em casa, sem a correria do dia a dia.