Você está aqui: Página Inicial / Nossa história

Nossa história

Histórias que se unem...

A história do Colégio Metodista Granbery vem de longas datas e faz parte de momentos importantes da própria história de Juiz de Fora. Ainda antes de levar o nome “Granbery”, esta história já havia começado, em 1889, quando a escola era chamada Juiz de Fora High School. Ela era administrada pelos missionários da Igreja Metodista nos Estados Unidos, os reverendos J. M. Lander e J. W . Wolling, e funcionava em uma casa alugada pelo reverendo Kennedy, onde aconteciam os cultos da igreja em um andar e as aulas da escola em outro.

Foi em 1890 que a escola passou a chamar-se “Colégio Americano Granbery”, em homenagem ao bispo metodista John Cowper Granbery. Naquela época, a cidade, como muitas outras pelo Brasil, ainda reproduzia o perfil de educação vindo do Império, uma vez que não havia completado nem um ano da Proclamação da República. O estabelecimento do Colégio Granbery foi considerado um marco para a Zona da Mata mineira, por ter uma forma de ensino que atribuiu um novo perfil à educação primária, secundária e superior, além da introdução do metodismo na região tanto como concepção educacional, como concepção de mundo e prática religiosa.

Antes do atual prédio, o Colégio teve várias outras “casas”. Depois da casa alugada pelo reverendo Kennedy, instalou-se na que hoje conhecemos como Avenida Barão do Rio Branco, que em 1890 chamava-se Rua Direita. Precisando mais uma vez mudar de local, no ano seguinte, o Colégio foi transferido para a Rua do Commércio, onde era a chácara do capitão Modesto Camilo de Campos. Dois anos depois, passou a funcionar na antiga Escola Agrícola, no bairro Fábrica, onde ficou um pouco mais de tempo, até 1898.

Como “o bom filho a casa torna”, foi no próprio ano de 1898 que se decidiu por adquirir definitivamente a chácara do capitão Modesto Camilo de Campos, lá na Rua do Commércio, que hoje é a Rua Batista de Oliveira, onde o Colégio Granbery firmou sua “morada”, com o prédio da sua atual casa sendo inaugurado em 1903. Sua presença marcante no local deu até mesmo nome ao bairro: Granbery.

Assim como os jovens atingem a maioridade ao completar 18 anos, o Colégio também teve seu momento de “maioridade”. Em 1908, ele adquiriu a personalidade Jurídica, aumentando sua autonomia para expandir seus trabalhos, já que agora a instituição não atendia apenas a educação básica, mas passou a abrigar cursos de formação profissional e superior.

No começo, além do ensino básico, as primeiras escolas superiores do Granbery eram mais voltadas à área de Saúde, mantendo o legado Metodista de dar assistência ao povo. Naturalmente, com o tempo, novos cursos e formações foram acrescentados, buscando atender as necessidades que iam surgindo da comunidade como um todo, em serviços e educação.

E as expansões do Granbery continuaram, como em 1926, quando foi inaugurada a Associação Esportiva Granberyense, que deu origem ao Departamento de Educação Física, que, reformulado em 1996, passou a ser o apreciado CEFE – Centro de Educação Física e Esportes, que abriga todas as atividades esportivas da instituição e é o único com a estrutura ampla que possui na região.

Atualmente, o agora denominado Instituto Metodista Granbery abriga o Colégio Metodista Granbery e a Faculdade Metodista Granbery e continua, como desde sua fundação, a inovar para atender às necessidades da região conforme elas surgem, marcando sua identidade inconfundível.

Um grande abraço de toda a comunidade Granberyense!