Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / #PraPensar / Paz e os conflitos políticos, econômicos e religiosos

Paz e os conflitos políticos, econômicos e religiosos

A Reforma Protestante ocorrida no ano de 1517 causou muitos conflitos e desentendimentos entre a liderança da Igreja na época. A Reforma Protestante transformou o pensamento religioso cristão da Alemanha, da Europa e, consequentemente, do mundo inteiro.

Para falar sobre o tema “Reforma: um caminho necessário na Paz” recorro a Jesus. No capítulo 14 do evangelho de João, Jesus se despede dos discípulos e logo em seguida faz o anúncio que o Espírito Santo seria a companhia constante deles (João 14.16). Assim, ele conclui dizendo: “minha paz vos dou” (João 14.27).

Porém, os ensinamentos de Jesus foram de encontro às expressões religiosas do judaísmo de seu tempo e muitas pessoas foram confrontadas por causa de seus valores e legalismo religioso.

A Paz que Jesus trouxe foi no campo dos ensinamentos e espiritualidade. Jesus não incentivou conflitos físicos nem guerras, pelo contrário, ele exaltou os pacificadores (Mateus 5.9). Quando Martinho Lutero iniciou a Reforma Protestante no século XVI, também queria fazer uma discussão no campo das ideias e da Teologia. Em ambos os casos surgiram prós e contras aos seus posicionamentos e pensamentos.

Ao relacionar o tema da Reforma com a Educação e Paz, mais uma vez somos confrontados a identificar os desafios do tempo presente, em busca da renovação dos conceitos relacionados à Paz na sociedade contemporânea.

A “reforma” para alcançar a Paz deve gerar o enfrentamento de conflitos dos temas religiosos, políticos e econômicos, mas este caminho é necessário para seguir a história, sempre se renovando e promovendo o respeito, a tolerância e a Paz.

 Wesley Cardoso Teixeira

Agente de Pastoral

Colégio Metodista de São Bernardo do Campo